Blog Tecnológico

Fake News no meio acadêmico

Veruska Marques • 19 out 2018

Na era da Revolução Industrial 4.0 algumas preocupações devem ser levadas em consideração no momento de buscas de pesquisas acadêmicas.

Já ouviu falar das “Fake News”? Sim, são notícias falsas, comuns até antes do uso e aprimoramento das redes sociais. As fake news, ou notícias falsas, crescem na mesma proporção que a tecnologia é capaz de se desenvolver e pior, de se disseminar.

No meio acadêmico essas notícias podem ser um grande problema, e possuir um desastroso impacto em trabalhos para os mais desavisados. As fake news acabam sendo notícias mais empolgantes do que as verdadeiras, por este e outros motivos, ela acaba sendo muito mais compartilhada do que as notícias verdadeiras.

As fake news estão sendo utilizadas das diversas maneiras no meio acadêmico. Desde utilizá-las para que os alunos participem de discussões em que o objetivo é descobrir a verdade, até na utilização de "notícias" como base para estudos científicos.

Fakenews

Mas qual estudo faria sentido utilizando as fakes news? Por exemplo, um estudo sobre a sua propagação, e, se pesquisar na internet, achará vários estudos corroborando à minha afirmação, entretanto, o que há de comum entre eles, é que em um geral, as “fake news” são muito mais compartilhadas do que as notícias verdadeiras.

Alguns sites chegam a indicar uma propagação de notícias falsas de 70% a mais do que propagam as notícias verdadeiras. Qual deles é o correto ou o mais confiável, ah isso já é uma outra questão.

Google e Facebook demonstram uma importante preocupação sobre esse polêmico assunto, e já se preparam para diminuir o maior número possível das “fake news” em um futuro bem próximo.

Google, durante o treinamento para certificação de Educadores nas ferramentas Google for Education, demonstra uma intensa preocupação na conscientização dos Professores, grupo docente sobre as pesquisas na internet.

Fake News

Gostaria de ressaltar alguns itens, mas que são muito importantes de serem lembrados durante a atividade acadêmica. São eles:

  • Um site bem elaborado, com boa apresentação, nem sempre é uma referência concreta do assunto pesquisado;
  • Os blogs podem, de uma forma geral, possuir a opinião do blogueiro que a escreveu, e não exatamente a veracidade sobre o assunto;
  • Pesquisar o assunto em mais de um site, aproximadamente 3 sites, faz com que a persistência daquela notícia comece a aparecer duvidosa.

Prestando atenção em detalhes pequenos como esses, buscando referências em sites com melhor reputação e que possuem embasamento teórico, é uma boa opção para fugir das fak news durante suas pesquisas acadêmicas. Mas o bom senso, ainda é a melhor das ferramentas.

Fiquem de olho e nos procurem em nossas redes sociais!

 


Veruska Marques

Mestre em biologia pela FMVZ-USP, pós-graduada em psicopedagogia e didática do ensino médio e coach pela SBCoaching, especialista em capacitações e treinamentos em tecnologias educacionais e em projetos para a apropriação da tecnologia em sala de aula das diversas disciplinas, com mais de 6000 horas de experiência. É consultora credenciada na ENG.

CONTATO